F1: Especial 47°GP Brasil - Fatos e histórias

November 14, 2019

 

 

 

  • 1973 –   11 de fevereiro de 1973. O antigo circuito de Interlagos amanheceu tomado pela multidão que vinha apoiar o campeão Emerson Fittipaldi. Sob um calor imenso, a polícia jogou jatos de água sobre o público e refrescou os ânimos nas arquibancadas. Ronnie Peterson conquistou a primeira pole position da carreira (2'30''50), mas foi Emerson o grande vencedor.

  • 1974 - Fittipaldi venceria também o GP do Brasil no ano seguinte, assim como, festejaria a sua primeira vitória na McLaren, no ano que conquistaria o bicampeonato. 

  •  

     

     

     

     

  • 1975 – A primeira vitória de José Carlos Pace na F1 é festejada como gol pelo público em Interlagos, com Emerson em segundo. Pace é retirado de seu Brabham e levado em triunfo até pódio

  • 1976 – O campeonato mundial começava pela segunda vez no Brasil em 76. O Grande Prêmio da Argentina havia sido cancelado devido a grave crise política no país. Outro fato que contribuiu para o cancelamento foi a recusa do Automóvel Clube Argentino, liderado por Juan-Manuel Fangio e Juan Manuel Bordeu, de cumprir os requisitos financeiros impostos pela FOCA naquele ano. A corrida em Interlagos foi vencida por Niki Lauda, para frustração do público

  • 1977 – Com a presença de quatro pilotos brasileiros no grid - José Carlos Pace (Brabham), Alex Dias Ribeiro (March) e Emerson Fittipaldi e Ingo Hoffmann (Copersucar), o público lotou Interlagos para assistir mais uma vitória da Ferrari de Carlos Reutemann, que teve que ir ao pódio escoltado pela polícia, devido a fúria dos torcedores pelo resultado sem brasileiros no pódio.

  •  

     

     

     

  • 1978 – É a estreia do GP do Rio de Janeiro em Jacarepaguá. A corrida marca o primeiro triunfo do Copersucar de Emerson num significativo segundo lugar.

  • 1979 – De volta a Interlagos num ano que inicia com os bastidores na Fórmula 1 em conflito. A autoridade do presidente da FISA Jean-Marie Balestre é contestada por Bernie Ecclestone e Max Mosley, que não concordavam com a multa de três mil libras esterlinas aplicada ao piloto John Watson, depois de um acidente no início do GP da Argentina.  Ecclestone e Mosley ameaçavam tirar todas as equipes britânicas do campeonato. A corrida foi vencida por Jacques Laffite, um piloto de 35 anos, que estreou tarde no automobilismo, depois de ser mecânico de seu futuro cunhado Jean-Pierre Jabouille.

  • 1980 –Vitória de René Arnoux que cruza a linha de chegada sem gasolina e não completa a volta da consagração.

  • 1981 – O Grande Prêmio do Brasil retorna para Jacarepaguá. A pista de Interlagos era considerada obsoleta e a F1 agora era controlada pela “FOCA", dirigida por Bernie Ecclestone.

  • 1982 – Um ano marcado pela intensa briga dos dirigentes e fabricantes – A era o início da ‘Era Turbo’ de Balestre contra a FOCA. Os muitos fabricantes não concordavam com a retirada dos motores V8 aspirados da F1. “No Rio de Janeiro, Jean-Marie Balestre ameaçava através de comunicado que iria retomar o projeto de superlicença que causou a greve dos pilotos em Kyalami. Também planeja abrir aos pilotos representação nos futuros regulamentos”. “Ele sugere banir o efeito do solo e reduzir a largura dos pneus por razões de segurança, mas essas medidas desagradavam a FOCA”. A corrida é vencida por Nelson Piquet, mas o brasileiro é desclassificado depois dos comissários técnicos descobrirem que a equipe Brabham – “colocava água nos reservatórios do carro após a corrida para compensar o peso mínimo. No parque fechado os mecânicos despejam muita água e o poliéster do tanque explodiu ... sob os olhos dos comissários técnicos! ”.

  •  

     

  • 1983 - Nelson Piquet se vinga de desclassificação no ano anterior e vence no Rio.  O Brabham-BMW BT52 dá um passeio nos adversários, mesmo sem ter realizado testes oficiais. Gordon Murray é celebrado como o inventor do "carro flecha".

  • 1984 – Vitória de Alain Prost e do projeto da McLaren com Ron Dennis no comando da equipe. John Barnard era o projetista com Mansour Ojjeh e Hans Mezger os investidores. Eles venceriam 12 dos 16 GPs daquele ano, com Prost e Lauda (campeão).

  • 1985 – O GP do Rio de Janeiro esteve ameaçado até o último minuto devido a grave doença do presidente eleito Tancredo Neves. O GP acontece e a vitória é de Prost que venceria seu primeiro título em 85.

  • 1986 – Ano marcado pelo trágico acidente rodoviário com Frank Williams. O dirigente retornava de uma sessão de testes em Paul-Ricard, no dia 6 de março, quando seu carro capotou. Com fratura na quarta e quinta vértebras o inglês perde definitivamente o movimento das pernas. Nelson Piquet vence o GP Brasil diante de uma multidão de fãs. Senna termina em segundo, com o narrador Galvão Bueno gritando de euforia.

  • 1987 - Jean-Marie Balestre conseguiu forçar a proibição da eletrônica e demais avanços aerodinâmicos na Fórmula 1. Em 1987 e 1988, dois tipos os motores eram utilizados, os turbo e os V8 aspirados até o retorno definitivo dos V8 em 1989. No inverno de 1987, Balestre se mostra cansado dos ataques a sua política na F1 e no mundial de Rally. O dirigente renuncia em dezembro da presidência da FISA, cargo que ele recupera algumas semanas depois, por falta de candidatos.

  • 1988 - A temporada começa com o GP do Brasil no Rio de Janeiro, adiado para abril para permitir que todas as equipes terminassem seus carros. Alguns dias antes, uma controvérsia estourou nos bastidores devido as declarações de Nelson Piquet sobre a esposa de Nigel Mansell e o comportamento de Ayrton Senna. Em uma entrevista, o triplo campeão mundial declara que seu ex-companheiro de equipe é casado com "a mulher mais feia do mundo". Em seguida, ele ataca Senna, apelidado de "taxista de São Paulo", dizendo que não "gosta de mulheres". Mansell ignora as provocações e Senna decide processar Piquet por difamação. No GP Brasil a classificação final apresentava seis carros com motores turbo nas primeiras colocações. 

  •  

     

  • 1989 – O GP do dramático acidente de Philippe Streiff. No dia 15 de março de 1989, dez dias antes do início da temporada, quando a maioria das equipes realizava uma sessão de teste de pneus organizada pela Goodyear. Às 11 horas, Philippe Streiff pilotando o AGS, bate na curva do Suspiro, depois da quebra da suspensão traseira esquerda. O carro decola a cerca de 220 km / h, passa por cima do guard-rail e capota violentamente. A com a quebra da proteção sobre a cabeça do piloto Streiff fica no carro sem se mover. Os socorristas são totalmente inexperientes e extraíram o francês sem nenhum cuidado dos destroços para colocá-lo em uma maca. Streiff tem várias fraturas e duplo deslocamento da coluna. Sua nona vértebra dorsal é completamente esmagada. Depois deste acidente a FIA inicia uma série de procedimentos para melhorar a segurança das corridas.  

  • 1990 – Era o retorno do Grande Prêmio do Brasil a São Paulo, depois de Bernie Ecclestone quebrar o contrato que assegurava a Fórmula 1 no calendário. No final de 89, o município do Rio de Janeiro declarou que não dispunha dos recursos necessários para iniciar os reparos solicitados ao autódromo e Ecclestone trocou a corrida de autódromo. Primeiro conversou com Brasília, mas voltou para São Paulo, cidade natal de Ayrton Senna, onde a prefeitura prometia apoio as reformas propostas. É a última corrida disputada na antiga pista de Interlagos, que sediava o GP do Brasil desde 1972. Os trabalhos de reforma iniciam no inverno de 90 e são faraônicos: infraestrutura ultramoderna, hospital de campanha, estandes, sala de imprensa e, claro, tudo deveria estar pronto até março de 91. A Shell e a Chevrolet financiaram quase todas as despesas orçadas em US $ 20 milhões.

  •  

     

  • 1991 – A estreia do novo circuito de Interlagos marcou a primeira vitória de Ayrton Senna no Brasil.

  • 1992 – Com Interlagos lotado, o público assiste a vitória da Williams Renault de Mansell e Patrese em segundo.

  • 1993 – Apenas três anos depois das reformas, o futuro do GP Brasil em Interlagos está novamente ameaçado. No final de semana da corrida, Bernie Ecclestone se reuniu com Paulo Maluf, prefeito de São Paulo. O Presidente da FOCA concordou em prorrogar o contrato de Interlagos até 1999, mas deixou uma lista de reformas que somavam mais de oito milhões de dólares. Senna venceria pela segunda vez e a multidão invade a pista de Interlagos para festejar com o ídolo. É a 100ª vitória da McLaren na F1. A prova foi marcada pelo impressionante acidente com Michael Andretti, que capotou o McLaren logo após a largada, envolvendo também Gerhard Berger da Ferrari.

  •  

     

  • 1994 – GP de estreia de Senna na equipe Williams-Renault. Na corrida o tri campeão enfrenta dificuldades com o controle de tração do novo carro, roda na volta 56 e abandona a corrida.

  • 1995 – Um GP marcado pelas homenagens a Ayrton Senna, morto em 1º maio de 94, após acidente no GP de Imola. A vitória é de Michael Schumacher.

  • 1996 – Com Hill na pole position, Rubens Barrichello consegue colocar a Jordan na segunda colocação casa. Na corrida Barrichello se mantém entre os primeiros até a 59º volta, quando tenta uma ultrapassagem sobre Schumacher para alcançar o terceiro lugar. O brasileiro roda e fica fora da prova. A vitória é de Damon Hill.

  • 1997 – Foi a primeira vitória de Jacques Villeneuve na temporada com Williams.

  • 1998 - Mika Hakkinen vence com facilidade. Barrichello, Pedro Paulo Diniz e Ricardo Zonta não terminam a corrida. 

  • 1999 – Nova vitória de Mika Hakkinen

  • 2000 - Sob chuva intensa vitória de Michael Schumacher

  •  

     

  • 2001 – Corrida que marcou o primeiro grande duelo entre Juan-Pablo Montoya e Michael Schumacher. A vitória foi de David Coulthard.

  • 2002 – Outra vez Montoya e Schumacher protagonizam uma disputada pela liderança da prova. No final, dobradinha em família, Michael Schumacher, com a Ferrari em primeiro, Ralf Schumacher de Williams BMW, em segundo.

  •  

     

  • 2003 – GP marcado pelo violento acidente de Fernando Alonso. Na 54ª volta o piloto espanhol bateu no Jaguar de Mark Webber na subida para a reta principal. A corrida é finalizada e Alonso ainda garante o terceiro lugar. A vitória ficou com Giancarlo Fisichella com Jordan.

  • 2004 - Juan-Pablo Montoya finalmente vence o GP Brasil, Rubens Barrichello é terceiro.

  • 2005 – Mais uma vitória de Montoya, com Fernando Alonso festejando o título de campeão ao cruzar a linha de chegada em terceiro. Aos 24 anos, o piloto espanhol se tornava o mais jovem campeão da história da F1. Atualmente Sebastian Vettel o mais jovem campeão com o título conquistado em 2010. 

  •  

     

  • 2006 – Primeira vitória de Felipe Massa no GP Brasil com Ferrari

  • 2007 - Kimi Raikkonen vence e é campeão da Fórmula 1

  •  

     

  • 2008 – Felipe Massa venceu a corrida e comemorou o título de campeão mundial. Mas a corrida não havia terminado.  Lewis Hamilton chegaria em quinto, 38 segundos depois de Massa, depois de conseguir ultrapassar Timo Glock (Toyota) já na subida para a linha de chegada. O brasileiro foi vice-campeão e o piloto inglês festejou seu primeiro título na F1 em São Paulo.

  • 2009 – Outra vitória de Mark Webber no GP Brasil, mas foi Jenson Button, com um quinto lugar que festejou o título de campeão do mundo pela equipe Brawn GP.

  • 2010 -   Primeira vitória de Sebastian Vettel no GP Brasil com Red Bull Renault

  • 2011 – Mais uma vez Mark Webber vence o GP Brasil

  • 2012 - Vitória de Jenson Button com McLaren. Massa é terceiro

  • 2013 – Vitória de Sebastian Vettel, com Mark Webber se despedindo da F1 em segundo.

  • 2014 – Vitória de Nico Rosberg com Mercedes. Aquele final de semana os bastidores da F1 lamentavam a morte desportista francês François Guite, de 86 anos. Depois de abandonar a natação, esporte que dominou nos anos 60/70, o francês foi para a petrolífera francesa ELF e lá, através de seu apoio, fez renascer o automobilismo francês. Foi fundamental nas carreiras vitoriosas de François Cevert, Patrick Depailler, René Arnoux, Didier Pironi e Alain Prost. Guiter foi o homem que levou a Renault de volta às corridas na década de 1970, primeiro em Le Mans e depois na F1.

  • 2015 – Segunda vitória de Nico Rosberg no GP Brasil.

  • 2016 – Terceira vitória consecutiva da Mercedes no GP Brasil, desta vez com Lewis Hamilton.

  • 2017 – Vitória de Sebastian Vettel com Ferrari

  • 2018 – Lewis Hamilton outra vez em primeiro com Mercedes. É o primeiro GP Brasil sem brasileiros na lista de inscritos.

 

 

  • Fonte: STATSF1

     

 

Tags:

Please reload

C0News#25.png
Jornal PIT STOP

* Jornal de automobilismo produzido no Rio Grande do Sul. Circulou mensalmente durante 24 anos, sempre entregue gratuitamente nos autódromos gaúchos entre 1993 e 2017. 

Com o fim do Jornal impresso, passamos a produzir, a partir de 2017, a Revista digital corridaonlineNEWS, publicada aqui no site mensalmente.

Editor: paulo_torino@yahoo.com,br

Revista digital
todas as capas

conheça o artista 

ROBERTO MUCCILLO

© 2000 - 2018 corridaonline

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now