Pescarolo, 78 anos


Uma lenda chamada Henri Pescarolo



Nascido em Paris em 25 de setembro de 1942, Henri-Jacques William Pescarolo foi estudante de medicina antes de mergulhar no mundo do automobilismo, como piloto, em 1965 correndo com um Lotus, antes de chegar a posição de terceiro piloto da equipe Matra. Nesta altura, o automobilismo francês começou a se reconstruir graças a esta equipe.

Em 1966 Pescarolo se inscreve no campeonato francês de Fórmula 3, mas seu carro só estaria pronto no meio da temporada. Não importa, ele conseguiu alcançar Jaussaud vencendo seis corridas, para ganhar o título francês.


Em 1966 participa pela primeira vez nas 24 horas de Le Mans correndo com Matra#24 ao lado de Jean-Pierre Jaussaud

No ano seguinte, ganha o título europeu de Fórmula 3 e vencerá outras quatro corridas em Barcelona, ​​Mônaco, Rouen e Zandvoort. A mudança para a Fórmula 2 é quase automática e, ao lado de Beltoise, ele terminará em segundo lugar em cinco corridas antes de conquistar sua primeira vitória no circuito de Albi, terminando a temporada com um título de vice-campeão.



GP México


Ainda em 68, ele terá a oportunidade de correr na Fórmula 1 duas vezes, sem muito sucesso.

Em 1969, a temporada começou muito mal, com um grande acidente no circuito de Le Mans enquanto testava o Matra, teve graves queimaduras. No final da temporada, com Beltoise, ele venceu os 1000 km de Paris.


GP Mônaco 1970


Em 1970, ele correu a primeira temporada completa na Fórmula 1 e alcançou bons desempenhos, chegando em terceiro em Mônaco. Paralelo corria na F2 onde triunfou nos 1000 km de Buenos Aires. Na temporada seguinte, ele partiu para a equipe de Frank Williams, guiando um March antigo. Terminou em segundo na Argentina, numa corrida extra campeonato. Foi quarto na Grã-Bretanha, depois marcou um ponto adicional na Áustria e ainda a volta mais rápida no GP de Monza na Itália. Com os carros esportivos, correu na equipe Autodelta e ganhou o BOAC 1000 com Andrea de Adamich.


GP Grã-Bretanha 72


A temporada de 1972 será ainda pior na Fórmula 1, o novo March é ainda menos eficiente e Pescarolo se envolve em muitos acidentes, perdendo três corridas no campeonato. Na Grã-Bretanha, ele pilotava o F1 Politoys FX3 #24, e milagrosamente sai ileso de um terrível acidente na corrida, colocando Henri em estado de choque, após o carro se dividir em dois antes de pegar fogo. Voltará as corrida para subir ao pódio no Rothmans 500, um terceiro lugar numa prova extra campeonato.

1972 o primeiro triunfo nas 24 Horas de Le Mans, ao volante de um Matra#11 em dupla com o campeão Graham Hill, carros que estão imortalizados no Museu de Le Mans.



No final de 72 ainda esteve no Brasil, disputando II Torneio Internacional de F2, vencido por Emerson Fittipaldi. A competição realizou provas em Interlagos e Tarumã.


O Torneio nos dias 29 de outubro, 05 e 12 de novembro de 1972 contou com a presença de Henri Pescarolo#16 e muitos outros pilotos famosos como: Carlos Pace, Clay Regazzoni, James Hunt, John Surtees, Mike Hailwood, Ronnie Peterson, Wilson Fittipaldi Jr, Tim Schenken, Andrea de Adamich, David Purley, Henri Pescarolo, Jean-Pierre Jaussaud, Luiz Pereira Bueno, Pedro Victor de Lamare, Silvio Montenegro.

Em 1973, terá grande sucesso com o Matra disputando o campeonato de carros esporte, e ao lado de Gérard Larrousse.

Em 1974 ele estava de volta à Fórmula 1 com a equipe BRM, e mais uma vez será uma grande decepção para o piloto francês. Nos carros esportivos, ele venceria pela terceira vez consecutiva as 24 Horas de Le Mans, igualando o desempenho de Woolf Barnato e Olivier Gendebien. Em 1975 mudou-se para a equipe de Willi Kauhsen e com Derek Bell conquistou a vitória em Spa-Francorchamps, Zeltweg e Watkins Glen, enquanto nas 24 horas de Le Mans um problema mecânico o impediu de vencer pela quarta vez. Percarolo ainda tentará mais uma vez guiar na Fórmula 1 agora com a equipe Team Norev Surtees. Outra decepção e ele abandonaria a Fórmula 1 para sempre concentrando sua carreira nos campeonatos de esporte protótipo. As vitórias irão se acumular, e seu nome entrará definitivamente na história do Endurance mundial.



Sua última aparição ao volante nas 24 horas de Le Mans será em 1999, guiando um Courage C36#14, prova que registrará a 33ª participação, com seis vitórias.

NA FÓRMULA 1

66 GP

56 largadas

10 não participou

8 companheiros de equipe

9 temporadas

6 construtores

3 fabricantes de motores

13 modelos

1 melhor volta (1.79 %)

1 pódio (1.79 %)

23 abandonos (41.07 %)


PESCAROLO NA FÓRMULA 1

NA FÓRMULA 2



NA 24 HORAS DE LE MANS


33 participações

6 vitórias (1972, 1973, 1974, 1976, 1984, 1992)


Todas participações de Henri Pescarolo - 24 Horas Le Mans (1966-1999)





OUTRAS VITÓRIAS

24 Horas Daytona : 1°, 1991

1000 km Buenos Aires : 1°, 1970

6 Horas Nürburgring : 1°, 1986

1000 Km Brands Hatch: 1°, 1971

1000 km Zeltweg : 1°, 1972, 1974, 1975

1000 km Dijon: 1°, 1972, 1978, 1979

6 Horas de Imola : 1°, 1974

1000 km Spa : 1°, 1975

10 Horas Suzuka : 1°, 1981

1000 km Monza : 1°, 1982

6 Horas Vallelunga : 1°, 1972, 1978

6 Horas Kyalami : 1°, 1974

6 Horas Watkins Glen : 1°, 1972,1974, 1975

Interserie Siegerland Alemanha: 1°, 1984

1000 km Paris: 1°, 1969, 1994

Fonte: STATSF1

Pesquisa: Paulo Torino

Revista Digital
COnews#30.png
Logo_PitStop_ ok.jpg

* Jornal PIT STOP foi produzido no Rio Grande do Sul e circulou mensalmente durante 24 anos, sempre entregue gratuitamente nos autódromos gaúchos entre 1993 e 2017. 

Com o fim do Jornal impresso passamos a produzir, a partir de 2017, a Revista digital corridaonlineNEWS, publicada aqui no site mensalmente.

O www.corridaonline.com.br existe desde 2000 e foi pioneiro nas transmissões AO VIVO de imagens e áudio no Brasil em corridas de automobilismo.

Editor e redator corridaonline

 

paulo_torino@yahoo.com.br

Todas Capas
2017-2020

Conheça o artista 

Roberto Muccillo

Logo Corrida_anunario.png

© 2000 - 2018 corridaonline

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now