top of page

12 Horas

 

EM NOME DOS PAIS

por: Paulo Torino


A vitória do ONIX#17 é repleta de significados para a história das 12 Horas. Restando 26 minutos para o final, o 1º e 2º lugares estavam na mesma volta, com uma diferença de 22s549, após 457 voltas completadas até aquele momento.
Ao volante do carro líder, o multicampeão Christian Castro, (vencedor 2007/2008/2009/2014/2015 e 2023) filho do lendário Luís Alberto Ribeiro de Castro, o ´Castrinho´; Rodrigo Ribas (vencedor 1987/1994/1997/1998/2023), o filho do Delegado Ribas; o campeão gaúcho de 2023 da categoria Turismo 1.4, Dudu Fuentes; além do piloto e Cesar Labrea, depois de partir da 10ª colocação.


Os vencedores haviam assumido a liderança na volta 374 e após 475 voltas completadas, o carro#17 estabeleceu o novo recorde no percurso das 12 Horas para o formato do regulamento onde somente carros de Turismo participam (1.443,5 km).

A corrida foi marcada por um número reduzido de concorrentes, apenas 24 inscritos, quando eram esperados no mínimo 30 para essa edição. Esse pequeno grid transformou a corrida numa prova tranquila durante a madrugada, que apresentou dois acidentes envolvendo os carros 41 e 141, sem danos aos pilotos.

O acidente mais grave aconteceu quando restava menos de uma hora para o final da prova. O carro pilotado por Rodrigo Messa, bateu muito forte na barreira de pneus na saída da curva 1 e após o choque voou ao lado do líder da prova. Felizmente o piloto saiu ileso.



A bandeira amarela aproximou os dois primeiros colocados e os últimos 30 minutos da prova foram de alta velocidade, obrigando o carro líder a estabelecer a melhor volta da prova. Christian pilotava com segurança e em nenhum momento deixou o carro#10, vencedor das 12 Horas de 2022, se aproximar mantendo a diferença que lhe assegurava à vitória.

Na Classe B, vitória do carro#89, 5º colocado na classificação geral, seguido do vencedor da categoria Master,#116, 9º colocado na classificação geral.


A festa no pódio foi acompanhada com emoção pelos veteranos multicampeões em Tarumã, Luiz Carlos Ribas (Delegado), Machão e Sergio Cardoso, que entregou ao neto o troféu de vice-campeão. Também não foi esquecido o lendário piloto Luís Alberto Ribeiro de Castro, o ´Castrinho´.

Christian Castro agora supera seu pai no número de vitórias com 6 conquistas: (2007/2008/2009/2014/2015/2023) igualando o recorde de Carlos Kray, (2001/2004/2007/2008/2014/2015) como os maiores vencedores das 12 Horas de Tarumã*.


Diferentemente do que aconteceu na última edição, a premiação do pódio se limitou aos troféus e a importância de R$ 500,00  por equipe vencedora de categoria. Aos ´Fita Azul´, o  prêmio foi de R$ 1.000,00 em mercadoria, um valor irrelevante e nada atrativo para quem investe individualmente mais de 10 mil reais para competir.
Depois de tudo que assistimos à distância, aqui da Europa, temos a convicção de que a 12 Horas merece mais e um retorno ao tradicional regulamento, onde todos os carros e modelos que competem no Brasil possam voltar a participar da mais tradicional prova do automobilismo brasileiro.  

RESULTADO FINAL - 43ª 12 HORAS TARUMÃ





RESULTADO POR CLASSE:

1º Geral ´Fita Azul´: Onix#17 Christian Castro/ Rodrigo Ribas/Dudu Fuentes/ Cesar Labrea
Classe B: Onix#89 Gaga Goulart/ Laerton Souza/ Adriano Carboni
Classe Master: Celta#116 Airton Diehl/ Gabriel Di Giácomo/ Nando Cezar/ Fernando Nosé

...


*informação corrigida




 

Fotos: Paulo Torino/YOUTUBE

Fontes: Cronomap/ Curva do S/ Loud Quiet Loud Assessoria

De Portugal, 10 dezembro 2023


Comments


PS 65 (Copy).jpg
anuario (Copy).jpg

Anuário 2023

bottom of page